O decreto com as novas regras a serem seguidas pela população do Estado para evitar a proliferação do coronavírus já está praticamente pronto. A informação foi dada nesta quarta-feira (1º) pelo governador Ronaldo Caiado, durante uma live transmitida direto do Palácio das Esmeraldas aos veículos da Agência Brasil Central (ABC). O setor empresarial espera que as novas regras sejam divulgadas ainda hoje, já que eles enviaram várias sugestões ao governo estadual para uma reabertura gradativa e controlada das atividades econômicas.



Governador Ronaldo Caiado defende ações com prudência e calma (Foto: Fábio Lima / O Popular)

O decreto de quarentena em vigor tem validade até o próximo dia 4 de abril e a expectativa do setor empresarial é que haja uma flexibilização das regras atuais. Segundo governador, seu secretariado está conversando com os representantes da sociedade organizada para definirem e colocarem todos os pontos no decreto.

Mas ele lembrou o que disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de que o momento de pico de casos da doença ocorrerá nos próximos dias e que não se pode relaxar agora.

Para Caiado, é preciso agir com prudência e calma, observando os dados da progressão da doença em Goiás, para que lá na frente a capacidade de atendimento dos hospitais goianos não entre em colapso. Ele disse que está satisfeito com a mudança de postura do presidente Jair Bolsonaro, no pronunciamento feito na última terça-feira, conclamando prefeitos, governadores e a sociedade a ajudar na luta contra o coronavírus.

Empresários

O Fórum das Entidades Empresariais de Goiás estruturou um plano de ações para retomada das atividades produtivas no Estado com segurança, que foram apresentadas ontem ao secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino. Entre as propostas, estão a adoção de isolamento vertical, retorno escalonado da indústria, comércio e serviços e o estabelecimento de protocolos sanitários a serem cumpridos pelas empresas.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado (Fieg), Sandro Mabel, ressalta a importância do governo aprovar a reabertura controlada para alguns segmentos econômicos, já que muitas empresas estão enviando mensagens para seus clientes informando que continuam atendendo apenas com horário marcado e portas fechadas. “Sugerimos a adoção de uma plataforma, onde o empresário assinará um termo de compromisso e o governo poderá controlar e fiscalizar o cumprimento de todas as regras sanitárias”, lembra Mabel.

Ele reclama que o governador está postergando o anúncio de flexibilização das regras, o que leva empresas a funcionem de qualquer maneira, sem nenhum controle e compromisso. “O pessoal vai querer abrir na marra e, depois, o governador vai culpar o setor empresarial se algo der errado. Só dividiremos a responsabilidade com ele se essa abertura ocorrer de forma controlada. Se não for assim, o governo perderá o controle”, adverte o empresário.

O presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado (Acieg), Rubens Fileti, informa que representantes do Fórum têm uma reunião agendada para hoje à tarde com o governador Ronaldo Caiado para falarem sobre as regras contidas no novo decreto. “Acreditamos que o governo estadual vai acatar nossa proposta de retomada de alguns segmentos com segurança”, prevê.


Opopular